Avançar para o conteúdo principal

A chave do sucesso: Motivação!

Olá a todos e sejam bem-vindos a mais um post de grande qualidade literária e informativa!

Hoje decidi escrever sobre um dos mais importantes pilares do exercício físico e estilo de vida saudável, a motivação.

Quando finalmente se decide mudar todo o estilo de vida, a motivação inicial é muito grande (sei que não é assim para toda a gente mas com mais ou menos esforço todos conseguimos). Treinamos sem qualquer problema e até custa respeitar os dias de descanso que são tão importantes como os dias de treino. A alimentação nos primeiros dias ou semanas é perfeita, sem doces em excesso, sem gorduras processadas, com muita água e com várias refeições ao longo do dia. O simples facto de ver alguém a treinar motiva-nos e passamos a vida a ver-nos ao espelho para detectar minuciosamente a mais pequena mudança positiva. Para quem tem uns quilinhos a mais, nas primeiras semanas vai notar uma redução do peso desde que treine seriamente e que melhore a alimentação. Não costumo treinar mais do que uma vez por dia mas já o cheguei a fazer em dias em que tenho tempo e um grande pico de motivação.

Os dias vão passando, as alterações significativas do corpo demoram a começar a notar-se, a vontade de comer coisas que não devíamos aumenta até que se começa a fugir ao plano definido e a arranjar desculpas e mais desculpas. É nesta altura que temos que trabalhar a verdadeira motivação.

Para mim, o treino e um estilo de vida saudável já se tornaram um hábito (dizem que um hábito demora 21 dias a formar-se, por isso não precisam de treinar durante meses até que se habituarem) mas, como qualquer pessoa, há dias em que não me apetece fazer exercício. Por exemplo ontem foi um desses dias. Sabia que tinha que treinar até porque a minha alimentação desde Sexta-feira não tinha sido a melhor mas só me apetecia passar o dia sentado e a comer. Não treinei de manhã com a desculpa da mudança da hora, não treinei à tarde com a desculpa de que era Domingo e estava a chover mas encontrei motivação e consegui treinar à noite pelo que  comecei eram quase 21 horas (20 pela hora antiga). Correu bem porque não era dia de trabalho e foi possível esperar pela vontade de treinar durante todo o dia.

Normalmente evito estar mais de 3 dias sem treinar mas já me aconteceu estar mais tempo (penso que nunca mais do que uma semana). Duas ou três vezes por ano costumo fazer pausas programadas de cerca de uma semana para dar descanso ao corpo mas posso não treinar por motivo de doença, lesão ou por falta da essencial motivação. Quando isso acontece, tenho algumas estratégias para me motivar. Vejo vídeos na internet, penso naquilo que já consegui alcançar e que não quero perder, leio revistas de desporto como a Men´s Health ou faço um treino mais ligeiro. Quando dou por isso, já tenho as baterias da motivação recarregadas.

Sinto que desde que mudei o meu estilo de vida, sinto cada vez mais facilidade de me auto motivar à medida que me vou conhecendo melhor e isso aplica-se a todas as áreas da minha vida uma vez que só dormir e não fazer nada é que não requer motivação!

Ficam com uma imagem do lindo pôr do sol visto da casa dos meus pais em Mangualde. Motiva qualquer um!

Saudações proteicas! 

















      

Comentários

  1. lindissimo o pôr do sol na nossa terra natal , adoreiiii 🤗🤗 Ps:gostava de saber as quantidades dos ingredientes para os bolinhos de aveia ... obrg Fael beijiiiiinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Madrinha! Obrigado pelo comentário. As quantidades estão aqui no blog http://blogricoemproteina.blogspot.pt/2017/03/bolinhos-de-aveia-e-manteiga-de-amendoim.html
      Beijinhos

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Comprei uma SmartBand: prós e contras

Olá a todos,
    Durante os meus treinos de corrida já costumo utilizar uma aplicação de monitorização (Sports Tracker) que mede a distância por GPS, a velocidade média e instantânea e faz também uma estimativa da quantidade de calorias gastas entrando em linha de conta com o peso, idade e altura que definimos na aplicação. Para além disso, a aplicação também permite fazer a monitorização da frequência cardíaca desde que associada a uma banda cardíaca ligada ao Smartphone através de Bluetooth. 
   Por curiosidade e também para tentar fazer treinos mais produtivos pesquisei algumas alternativas para controlar a frequência cardíaca como relógios de desporto com e sem GPS integrado, bandas cardíacas Bluetooth para ligar ao Smartphone, Smart Watches e SmartBands tendo tirado as seguintes conclusões:
As bandas cardíacas com Bluetooth são o equipamento mais preciso para medir a frequência cardíaca durante o treino mas como têm que se colocar à volta do peito considero-as um pouco descon…

Para o infinito e mais além!

Para o infinito e mais além! Já dizia o grande filósofo Buzz Lightyear em Toy Story.

Não tenho treinado tanto quando deveria e gostaria mas, na tentativa de conciliar o meu programa de treino com a minha nova vida de empresário, hoje foi dia de pernas (100m de sprint, agachamentos e lunges num total de 4 séries).

Não parece muito difícil mas acreditem que dá para ter umas boas experiências de quase morte, daquelas em que vemos a nossa vida toda a passar à frente dos olhos e que nos fazem repensar bem o que queremos para nós. (Sei que neste momento os leitores que estavam a pensar começar a fazer exercício já desistiram porque a verdade é que deve ser bem melhor morrer deitado no sofá!).

Se forem da zona de Viseu ou se passarem por cá e quiserem experimentar digam alguma coisa!

A verdade é que para estar em forma não é preciso treinar muito mas é sem dúvida preciso treinar bem. Eu pessoalmente costumo fazer 3 ou 4 treinos por semana com duração que pode variar entre os 20 e os 40 minut…

Um update da minha vida!

Olá família proteica!

Não fiquem assustados porque não é nenhuma alma penada que está a escrever este post. Embora não dê notícias há algum tempo, ainda não faleci e encontro-me de boa saúde.

É só pedir!
Para quem não sabe, regressei à minha terra natal (Mangualde) no final de 2017, após 11 anos a morar em Lisboa, onde me licenciei em Medicina Nuclear e trabalhei na área da Banca durante cerca de 5 anos.

Para quem tem curiosidade em perceber melhor esta mudança repentina basta ler o post no link.

Se mudar pequenas coisas já custa, mudar completamente de vida custa ainda mais, mesmo que seja para melhor.

Sempre tive o sonho que criar o meu próprio emprego e poder um dia dar emprego a outras pessoas mas era uma ideia que estava apenas na minha cabeça de forma muito pouco concreta.

Assim que regressei comecei a procurar emprego aqui na zona de Mangualde, Viseu e arredores sempre com a ideia de que não voltaria a trabalhar em algo que me fizesse mal como me fez trabalhar durante 5 anos em …