Avançar para o conteúdo principal

Corrida sem ser para apanhar o autocarro!

Olá a todos,

Correr é chato, pelo menos para mim (faz lembrar a música). Correr médias ou longas distâncias pode ser entediante mesmo ouvindo a musiquinha de que se gosta, apreciando a natureza ou olhando para o outro pessoal a treinar se estivermos a correr numa passadeira de ginásio.

Apesar de tudo, o que é um facto é que a corrida é um excelente exercício cardiorrespiratório e também muito eficaz para queimar aquelas gordurinhas a mais. Desde há algumas semanas que comecei a correr duas vezes por semana e tenho notado óptimos resultados.

Não gosto nem acho saudável correr longas distâncias uma vez que tratando-se de um desporto com algum impacto, é agressivo para as articulações e ligamentos e, se não forem tomadas as devidas precauções na escolha do calçado apropriado ou se não formos evoluindo de forma gradual e controlada pode causar lesões complicadas. Em vez de perdermos gordura, iremos acumular ainda mais durante o tempo que temos que ficar sem treinar e a comer pizzas e hambúrgueres para afogar as mágoas.

Decido então dar-vos a conhecer o que tenho feito para contornar algumas das desvantagens de correr.

Para começar, é necessário algum equipamento, sendo que aquilo que requer um maior cuidado na escolha e um maior investimento são as sapatilhas (sapatilhas sim, porque para mim ténis é um desporto). Em qualquer loja de desporto podem pedir ajuda nesta escolha para que fiquem com uns pneus que se adaptem à vossa forma de correr. Outro material importante para quem quer começar a correr é algo que dê informações de distância, velocidade e eventualmente calorias consumidas. Existem aqui duas opções: ou investem algum dinheiro na compra de um relógio equipado com GPS que normalmente não é barato e serve apenas para praticar desporto; ou podem fazer como eu e utilizar o smartphone que cumpre muito bem esta missão bastando descarregar uma aplicação (eu utilizo uma que considero muito boa e tem tudo o que é necessário na versão gratuita que é a Sports Tracker e que permite monitorizar treinos de corrida, bicicleta, caminhadas entre muitos outros) e ter uma bolsa para prender no braço que vos permite ir olhando e controlando a sessão de treino (podem também levar o telemóvel na mão, preso com um cordão, colado com fica cola ou com um prego, é convosco.)

Continuando, eu tenho corrido 5 km e em cada treino tento melhorar o tempo. Correr desta forma não é fácil mas é mais rápido e muito motivante porque em cada sessão temos o objectivo de nos superarmos. Para quem ainda não corre e quer iniciar, talvez inspirado por este texto, tentem fazer os 5 km correndo e caminhando (importante fazer sempre um bom aquecimento e alongamentos antes de depois do treino) para irem adaptando o vosso corpo à corrida e irem-se familiarizando com a aplicação ou relógio. Depois é só continuar e ir melhorando a cada treino (convém dar descanso aos músculos entre cada treino. No início e enquanto a motivação está no auge podemos cair nos risco de puxar de mais por nós, o que pode levar a lesões que só nos vão desmotivar e impedir de treinar).

Até agora, o meu melhor tempo foi de 23 minutos e 10 segundos, o que equivale a uma velocidade de 13 km/hora. Se por acaso de um treino para o outro não conseguirem melhorar, é normal. Embora a corrida seja um desporto de evolução rápida até certo limite, podemos num determinado treino obter um resultado pior do que no anterior.

Concluindo, quem já corre vai continuar a correr e quem ainda não corre vai começar cheio de motivação. Certo?

Não se esqueçam do aquecimento, dos alongamentos, da hidratação (acreditem que tem uma enorme influência) e ir respirando de vez em quando. Vão partilhando os vossos tempos!

Não se esqueçam de seguir o Blog Rico em Proteína e de subscrever as notificações por e-mail para que não percam nada desta maravilha. 

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Comprei uma SmartBand: prós e contras

Olá a todos,
    Durante os meus treinos de corrida já costumo utilizar uma aplicação de monitorização (Sports Tracker) que mede a distância por GPS, a velocidade média e instantânea e faz também uma estimativa da quantidade de calorias gastas entrando em linha de conta com o peso, idade e altura que definimos na aplicação. Para além disso, a aplicação também permite fazer a monitorização da frequência cardíaca desde que associada a uma banda cardíaca ligada ao Smartphone através de Bluetooth. 
   Por curiosidade e também para tentar fazer treinos mais produtivos pesquisei algumas alternativas para controlar a frequência cardíaca como relógios de desporto com e sem GPS integrado, bandas cardíacas Bluetooth para ligar ao Smartphone, Smart Watches e SmartBands tendo tirado as seguintes conclusões:
As bandas cardíacas com Bluetooth são o equipamento mais preciso para medir a frequência cardíaca durante o treino mas como têm que se colocar à volta do peito considero-as um pouco descon…

Para o infinito e mais além!

Para o infinito e mais além! Já dizia o grande filósofo Buzz Lightyear em Toy Story.

Não tenho treinado tanto quando deveria e gostaria mas, na tentativa de conciliar o meu programa de treino com a minha nova vida de empresário, hoje foi dia de pernas (100m de sprint, agachamentos e lunges num total de 4 séries).

Não parece muito difícil mas acreditem que dá para ter umas boas experiências de quase morte, daquelas em que vemos a nossa vida toda a passar à frente dos olhos e que nos fazem repensar bem o que queremos para nós. (Sei que neste momento os leitores que estavam a pensar começar a fazer exercício já desistiram porque a verdade é que deve ser bem melhor morrer deitado no sofá!).

Se forem da zona de Viseu ou se passarem por cá e quiserem experimentar digam alguma coisa!

A verdade é que para estar em forma não é preciso treinar muito mas é sem dúvida preciso treinar bem. Eu pessoalmente costumo fazer 3 ou 4 treinos por semana com duração que pode variar entre os 20 e os 40 minut…

Um update da minha vida!

Olá família proteica!

Não fiquem assustados porque não é nenhuma alma penada que está a escrever este post. Embora não dê notícias há algum tempo, ainda não faleci e encontro-me de boa saúde.

É só pedir!
Para quem não sabe, regressei à minha terra natal (Mangualde) no final de 2017, após 11 anos a morar em Lisboa, onde me licenciei em Medicina Nuclear e trabalhei na área da Banca durante cerca de 5 anos.

Para quem tem curiosidade em perceber melhor esta mudança repentina basta ler o post no link.

Se mudar pequenas coisas já custa, mudar completamente de vida custa ainda mais, mesmo que seja para melhor.

Sempre tive o sonho que criar o meu próprio emprego e poder um dia dar emprego a outras pessoas mas era uma ideia que estava apenas na minha cabeça de forma muito pouco concreta.

Assim que regressei comecei a procurar emprego aqui na zona de Mangualde, Viseu e arredores sempre com a ideia de que não voltaria a trabalhar em algo que me fizesse mal como me fez trabalhar durante 5 anos em …