Avançar para o conteúdo principal

E porque somos aquilo que comemos, adoro comer!

Antes de mais um bom dia a todos, espero que tenham começado bem o fim de semana.

Adoro comer e como dizem que as pessoas que gostam de comer são sempre as melhores pessoas, vou continuar a adorar. 

A alimentação é tão ou mais importante do que o exercício físico para quem quer ter uma saúde de ferro (de ferro mas não vale a pena comer pregos) e para quem quer mudar o corpo. O exercício é o que dá o estímulo ao nosso corpo para mudar mas é a alimentação que o vai fazer mudar pelo que não vale a pena treinar que nem uns doidos se depois não se tiver alguns cuidados com a alimentação.

Para quem quer perder peso, embora o exercício físico acelere o processo, não é essencial porque é tudo uma questão de matemática: consumir menos calorias do que aquelas que se gastam diariamente (existem testes específicos feitos pelos nutricionistas para determinar a quantidade de calorias que o corpo gasta diariamente. A leitura deste texto não dispensa de forma alguma que quem tem algum objectivo específico vá a um nutricionista para que seja preparada uma dieta ajustada ás suas necessidades). Agora para quem quer perder peso de forma definitiva e com qualidade, é de extrema importância fazer exercício físico para que o processo de perda de gordura não leve também à perda de massa muscular e enfraquecimento do corpo em geral.

Não sei se é do vosso conhecimento mas há pessoas que devido aos seus objectivos muito específicos e ao excesso de paciência que têm, pesam todos os alimentos que comem, pois sabem a priori a quantidade de cada nutriente que necessitam diariamente e ajustam a quantidade de alimentos às suas necessidade. Pesar à grama tudo aquilo que se come e comer de forma muito restritiva não dando atenção ao que o nosso corpo nos diz não é nada natural e pode não compensar em termos de resultados. Sou da opinião que a alimentação deve ser a mais natural e variada possível com o mínimo de alimentos processados e em quantidades moderadas até porque cada pessoa é uma pessoa e cada corpo é um corpo.

Pessoalmente eu como de tudo porque como disse adoro comer. A única coisa que controlo muito e quem não me faz falta é o açúcar. Raramente como sobremesas, bolos, ou açúcar refinado porque não sinto essa necessidade e porque conheço os efeitos negativos do açúcar no nosso corpo (provoca diabetes, causa dependência, provoca inflamação generalizada, provoca cáries, engorda...). Normalmente tenho uma alimentação mais cuidada durante a semana e ao fim de semana, em algumas refeições faço as chamadas "cheat meals" (refeições do lixo) em que posso comer pizza, vou ao McDonald´s (cada vez mais raramente) como um bife com batatas fritas e por aí fora. Faço isto porque está provado que mesmo para quem faz dietas muito restritivas, as "cheat meals" ajudam o nosso corpo a queimar mais calorias e a não se "esquecer" como processar este tipo de comida evitando que se criem determinadas intolerâncias e que se fique mal disposto cada vez que se comer algo fora do regime alimentar normal.

Fiquem agora com uma lista de alimentos que não podem faltar na minha despensa e no meu frigorífico: ovos (adoro ovos de todas as maneiras. Gosto de cozer alguns e guardar no frigorífico pois são óptimos snacks), iogurtes (mais recentemente os iogurtes skyr do Lidl que quase não têm matéria gorda e têm um teor de proteína muito elevado), legumes frescos, fruta, chocolate negro com pelo menos 70% de cacau e preferencialmente sem açúcar, massas com fartura (não, não me preocupo com o glúten porque felizmente não sou intolerante), arroz de todos os tipos (agulha, carolino, basmati, risoto e integral), proteína whey em pó (trata-se de proteína extraída do soro do leite que utilizo normalmente depois de treinar para nutrir os músculos depois do esforço ou quando considero que estou a consumir pouca proteína ao longo do dia), manteiga de amendoim, óleo de coco (uma gordura muito saudável que pode substituir as margarinas na confecção de bolos e ovos mexidos por exemplo), aveia, algumas sementes, peixe, carne e atum em lata. Para além disso há coisas que evito ter no frigorífico e por isso como-as sempre que as tenho: queijo da serra, chouriço, farinheira, mais queijo de todos os tipos...

Espero que tenham gostado deste post. Mais uma vez agradeço que subscrevam o Blog Rico em Proteínas, que o partilhem e que comentem. 

Saudações proteicas e mantenham-se saudáveis! 

      



Comentários

  1. Bom post. Nada como uma alimentação equilibrada para nos sentirmos bem. Eu tenho mudado a minha alimentação nesse sentido e noto resultados fantásticos, sinto um bem-estar generalizado melhor. Somos, mesmo, o que comemos!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Comprei uma SmartBand: prós e contras

Olá a todos,
    Durante os meus treinos de corrida já costumo utilizar uma aplicação de monitorização (Sports Tracker) que mede a distância por GPS, a velocidade média e instantânea e faz também uma estimativa da quantidade de calorias gastas entrando em linha de conta com o peso, idade e altura que definimos na aplicação. Para além disso, a aplicação também permite fazer a monitorização da frequência cardíaca desde que associada a uma banda cardíaca ligada ao Smartphone através de Bluetooth. 
   Por curiosidade e também para tentar fazer treinos mais produtivos pesquisei algumas alternativas para controlar a frequência cardíaca como relógios de desporto com e sem GPS integrado, bandas cardíacas Bluetooth para ligar ao Smartphone, Smart Watches e SmartBands tendo tirado as seguintes conclusões:
As bandas cardíacas com Bluetooth são o equipamento mais preciso para medir a frequência cardíaca durante o treino mas como têm que se colocar à volta do peito considero-as um pouco descon…

Para o infinito e mais além!

Para o infinito e mais além! Já dizia o grande filósofo Buzz Lightyear em Toy Story.

Não tenho treinado tanto quando deveria e gostaria mas, na tentativa de conciliar o meu programa de treino com a minha nova vida de empresário, hoje foi dia de pernas (100m de sprint, agachamentos e lunges num total de 4 séries).

Não parece muito difícil mas acreditem que dá para ter umas boas experiências de quase morte, daquelas em que vemos a nossa vida toda a passar à frente dos olhos e que nos fazem repensar bem o que queremos para nós. (Sei que neste momento os leitores que estavam a pensar começar a fazer exercício já desistiram porque a verdade é que deve ser bem melhor morrer deitado no sofá!).

Se forem da zona de Viseu ou se passarem por cá e quiserem experimentar digam alguma coisa!

A verdade é que para estar em forma não é preciso treinar muito mas é sem dúvida preciso treinar bem. Eu pessoalmente costumo fazer 3 ou 4 treinos por semana com duração que pode variar entre os 20 e os 40 minut…

Um update da minha vida!

Olá família proteica!

Não fiquem assustados porque não é nenhuma alma penada que está a escrever este post. Embora não dê notícias há algum tempo, ainda não faleci e encontro-me de boa saúde.

É só pedir!
Para quem não sabe, regressei à minha terra natal (Mangualde) no final de 2017, após 11 anos a morar em Lisboa, onde me licenciei em Medicina Nuclear e trabalhei na área da Banca durante cerca de 5 anos.

Para quem tem curiosidade em perceber melhor esta mudança repentina basta ler o post no link.

Se mudar pequenas coisas já custa, mudar completamente de vida custa ainda mais, mesmo que seja para melhor.

Sempre tive o sonho que criar o meu próprio emprego e poder um dia dar emprego a outras pessoas mas era uma ideia que estava apenas na minha cabeça de forma muito pouco concreta.

Assim que regressei comecei a procurar emprego aqui na zona de Mangualde, Viseu e arredores sempre com a ideia de que não voltaria a trabalhar em algo que me fizesse mal como me fez trabalhar durante 5 anos em …