Avançar para o conteúdo principal

Road trip ao Porto

    Olá a todos,
    
    Embora o Dia dos Namorados deva ser comemorado todos os dias é sempre bom fazer algo ainda mais especial para marcar este dia, principalmente quando se tem ao lado a pessoa mais maravilhosa, atenciosa e linda do mundo (podia escrever 1000 páginas só a tentar descrever a Catarina e tudo o que ela é para mim mas como nem assim ia conseguir, decidi que vou passar toda a minha vida a demonstrar-lhe isso).




    Quando estava a pensar num presente para oferecer à minha princesa, surgiu a ideia de fazer uma trip em Portugal, sendo que o destino escolhido foi o Porto. A minha ideia inicial foi Lisboa para lhe poder mostrar a cidade onde vivi alguns anos mas como é bastante mais longe decidi deixar para depois, uma vez que oportunidade não vão faltar (para quem não sabe, nós moramos na cidade de Mangualde que pertence ao distrito de Viseu).

    A ideia inicial era ir durante dois meses mas como não era possível, tivemos que reduzir para dois dias. Como entre dois dias há uma noite, tivémos que pensar onde dormir e depois de alguma pesquisa decidimo-nos por um apartamento disponível no site Airbnb. Optámos por este porque para além de estar localizado numa zona muito central, estava com um excelente preço e tem uma zona de estacionamento gratuito muito próxima que facilita muito para quem vai de carro.

    Depois de tudo pronto, às 9 horas da manhã de dia 13 estava em casa da Catarina para a ir buscar mas como a perfeição leva o seu tempo, estive um bocado à espera que ela se aprontasse (o que vale é que a olhar para ela nem dou pelo tempo a passar).

    Fomos então em direcção ao Porto pela estrada nacional para evitar portagens porque não havia pressa de chegar e aproveitámos para nos rir dos nomes de alguma terras pelas quais íamos passando (quando a Catarina pronunciou algumas delas pensei que estava na Coreia!).

    Como só podíamos fazer o check-in a partir das 15h, a ideia era chegar ao Porto, estacionar perto de casa, ir almoçar e dar uma volta mas como estava a chover um bocado decidimos passar pelo NorteShoping onde aproveitámos para almoçar e passar algum tempo. Convém aqui realçar que durante toda a viagem, quer de carro, quer a pé, o Google Maps foi o nosso melhor amigo caso contrário estaríamos perdidos algures na Mata (sim, passámos por uma terra chamada Mata que até podia ter um nome original se não fosse mesmo só mata!).

    Lá fomos então até ao sítio onde supostamente era o apartamento que alugámos, estacionámos numa zona onde não se pagava (até porque acho que era proibido estacionar) e fomos a pé até casa deixar as coisas.

    Miraculosamente parou de chover e como tínhamos um cadeado comprado aqui em Mangualde onde gravámos as nossas iniciais e uma data importante para nós, decidimos ir a pé até à ponte D. Luís I para o pendurar (foi um momento muito emotivo e para mim a melhor parte da viagem). Passámos para Gaia pela parte superior da ponte e depois voltámos a passar para o Porto. 



    Continuámos então o passeio agora a regressar para casa, passámos por adeptos do Liverpool que estavam a testar a capacidade de estar em pé em terrenos muito inclinados depois de beber muita cerveja. A vontade de jantar por ali era muita mas já tínhamos comprado tudo para eu fazer o meu famoso esparguete à carbonara cuja receita já partilhei aqui no blog e que a Catarina nunca tinha provado. Escusado será dizer que adorou e que disse que que ali soube que era amor para a vida toda!



    De acordo com a meteorologia, supostamente no dia 13 chovia pouco e no dia 14 não chovia nada mas quando acordámos no Dia dos Namorados chovia torrencialmente e a situação manteve-se até à hora de fazer o check-out (que era supostamente até às 11h mas que a nossa anfitriã fez o favor de alargar atá às 13. Um grande obrigado para a Clara!).






    Como não tínhamos vontade de andar pelo Porto à chuva e como tínhamos caminhado quase 14 Km no dia anterior decidimos ir para o carro e rumar até ao Mar Shoping onde fomos ao IKEA tirar ideias para a nossa futura mansão e almoçar. Almoçámos no restaurante do IKEA onde a comida é maravilhosa!



   A seguir ao almoço e depois de mais uma voltinha eu tive a brilhante ideia de ir até à Foz do Douro mas como o tempo estava ainda pior saímos do carro só por uns minutos para ver o mar e voltámos outra vez. Como já eram quase 17h decidimos iniciar a viagem de regresso em que para além de nos termos rido ainda mais com os nomes das terras tivémos oportunidade de conhecer o mestre Teixeira na rádio Pampilhosa. Para quem sentir presenças estranhas ou sofrer de males de inveja, fica a saber que ele está em Fátima e na Suiça (não sei como pode estar nestes dois sítios mas como é o mestre Teixeira não digo nada). 

    Este foi um post diferente dedicado à pessoa que faz de mim o homem mais feliz do mundo, que consegue sempre descomplicar tudo de uma forma incrível e que tem lutado ao meu lado pela nossa felicidade!



    Espero que tenham gostado, que subscrevam e que partilhem.

    Para quem ainda não o fez, pode e deve seguir-me no Instagram e visitar a página do Blog Rico em Proteína no Facebook

    Não se esqueçam que o Blog Rico em Proteína agora é parceiro da Myprotein pelo que podem utilizar o o link para fazerem as vossas compras. 

    Saudações proteicas!


  

Comentários

  1. Querido!!! Que Deus abençoe vocês ainda mais!!!

    ResponderEliminar
  2. Que post tão querido! Também já pensei numas férias passadas na bela cidade do Porto com o meu namorado ^^, mas antes talvez Aveiro, a Veneza de Portugal! Boa continuação!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que Aveiro também é uma excelente ideia! Quando a companhia é boa qualquer destino é boa opção. Aproveitem

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Comprei uma SmartBand: prós e contras

Olá a todos,
    Durante os meus treinos de corrida já costumo utilizar uma aplicação de monitorização (Sports Tracker) que mede a distância por GPS, a velocidade média e instantânea e faz também uma estimativa da quantidade de calorias gastas entrando em linha de conta com o peso, idade e altura que definimos na aplicação. Para além disso, a aplicação também permite fazer a monitorização da frequência cardíaca desde que associada a uma banda cardíaca ligada ao Smartphone através de Bluetooth. 
   Por curiosidade e também para tentar fazer treinos mais produtivos pesquisei algumas alternativas para controlar a frequência cardíaca como relógios de desporto com e sem GPS integrado, bandas cardíacas Bluetooth para ligar ao Smartphone, Smart Watches e SmartBands tendo tirado as seguintes conclusões:
As bandas cardíacas com Bluetooth são o equipamento mais preciso para medir a frequência cardíaca durante o treino mas como têm que se colocar à volta do peito considero-as um pouco descon…

Para o infinito e mais além!

Para o infinito e mais além! Já dizia o grande filósofo Buzz Lightyear em Toy Story.

Não tenho treinado tanto quando deveria e gostaria mas, na tentativa de conciliar o meu programa de treino com a minha nova vida de empresário, hoje foi dia de pernas (100m de sprint, agachamentos e lunges num total de 4 séries).

Não parece muito difícil mas acreditem que dá para ter umas boas experiências de quase morte, daquelas em que vemos a nossa vida toda a passar à frente dos olhos e que nos fazem repensar bem o que queremos para nós. (Sei que neste momento os leitores que estavam a pensar começar a fazer exercício já desistiram porque a verdade é que deve ser bem melhor morrer deitado no sofá!).

Se forem da zona de Viseu ou se passarem por cá e quiserem experimentar digam alguma coisa!

A verdade é que para estar em forma não é preciso treinar muito mas é sem dúvida preciso treinar bem. Eu pessoalmente costumo fazer 3 ou 4 treinos por semana com duração que pode variar entre os 20 e os 40 minut…

Um update da minha vida!

Olá família proteica!

Não fiquem assustados porque não é nenhuma alma penada que está a escrever este post. Embora não dê notícias há algum tempo, ainda não faleci e encontro-me de boa saúde.

É só pedir!
Para quem não sabe, regressei à minha terra natal (Mangualde) no final de 2017, após 11 anos a morar em Lisboa, onde me licenciei em Medicina Nuclear e trabalhei na área da Banca durante cerca de 5 anos.

Para quem tem curiosidade em perceber melhor esta mudança repentina basta ler o post no link.

Se mudar pequenas coisas já custa, mudar completamente de vida custa ainda mais, mesmo que seja para melhor.

Sempre tive o sonho que criar o meu próprio emprego e poder um dia dar emprego a outras pessoas mas era uma ideia que estava apenas na minha cabeça de forma muito pouco concreta.

Assim que regressei comecei a procurar emprego aqui na zona de Mangualde, Viseu e arredores sempre com a ideia de que não voltaria a trabalhar em algo que me fizesse mal como me fez trabalhar durante 5 anos em …