Avançar para o conteúdo principal

Papas de aveia, quem as quiser fazer que leia!

    Olá proteicos,

    No início Deus criou o céu e a terra, mais à frente eu criei este blog e para não ficar atrás de Deus criei também o grupo do Facebook Ricos em Proteína onde foi feita uma sondagem para eu saber que tema gostariam de ver abordado aqui no blog.

    Para não fugir à regra, a maior parte dos leitores quis que eu voltasse a partilhar uma receita saudável, porque afinal, as pessoas que gostam de comer são sempre as melhores pessoas e todos vocês têm que paciência para me aturar, são fantásticos!

    Como ultimamente não tenho cozinhado muito, tive que ir ao meu baú gastronómico para me lembrar de uma receita fácil de fazer, muito saudável, saborosa, versátil e claro, rica em proteína. 

    E assim, em estreia no Blog Rico em Proteína, apresento-vos a receita das papas de aveia

    Ingredientes para uma dose:

  • 200 ml de leite de vaca ou de qualquer outro animal à vossa escolha (embora nunca tenha experimentado, também podem utilizar bebida de soja, de arroz, de amêndoa ou mesmo água);
  • 3 colheres de sopa de flocos de aveia (quem prefere comprar em lojas físicas, recomendo os do Lidl que são de óptima qualidade e os mais baratos mas também podem comprar na Myprotein);
  • Casca de limão biológico proveniente de limoeiros cultivados no Tibete e regados com água do rio Nilo (se não tiverem destes podem comprar no supermercado ou apanhar num limoeiro que tenham por aí);
  • Canela em pó q.b;
  • Açúcar ou para ser mais saudável sucralose, charope de agave orgânico ou mel;
  • Frutas a gosto para acompanhar (morangos, mirtilos, framboezas, kiwi, laranja, melão ou qualquer outra do vosso agrado).

    Preparação: 

  1. Coloca-se o leite e a casca de limão numa panelinha, adoça-se a gosto e leva-se ao lume até começar a ferver;
  2. Juntam-se os flocos de aveia e com o lume brando vai-se mexendo sempre até as papas adquirirem uma textura cremosa (aqui depende do gosto de cada um. Recomendo que retirem do lume um pouco antes de as papas estarem com a textura desejada porque elas vão engrossar mais um pouco até as comerem);
  3. Depois basta colocar as papas num prato fundo e por cima pôr o mel, a canela em pó a gosto e as frutas que escolherem (aqui podem usar a vossa criatividade e utilizar outros toppings como por exemplo o coco ralado, pepitas de chocolate, sementes de girasol ou cozido à portuguesa);
    Agora basta degustar, seja ao pequeno-almoço, lanche, jantar, pré ou pós-treino ou em qualquer outra refeição que queiram fazer ao longo do dia ou da noite.

    Aproveito agora para deixar alguns links úteis para toda a família proteica:

    - Myprotein;
    - Instagram;

    

  

     

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Comprei uma SmartBand: prós e contras

Olá a todos,
    Durante os meus treinos de corrida já costumo utilizar uma aplicação de monitorização (Sports Tracker) que mede a distância por GPS, a velocidade média e instantânea e faz também uma estimativa da quantidade de calorias gastas entrando em linha de conta com o peso, idade e altura que definimos na aplicação. Para além disso, a aplicação também permite fazer a monitorização da frequência cardíaca desde que associada a uma banda cardíaca ligada ao Smartphone através de Bluetooth. 
   Por curiosidade e também para tentar fazer treinos mais produtivos pesquisei algumas alternativas para controlar a frequência cardíaca como relógios de desporto com e sem GPS integrado, bandas cardíacas Bluetooth para ligar ao Smartphone, Smart Watches e SmartBands tendo tirado as seguintes conclusões:
As bandas cardíacas com Bluetooth são o equipamento mais preciso para medir a frequência cardíaca durante o treino mas como têm que se colocar à volta do peito considero-as um pouco descon…

Um update da minha vida!

Olá família proteica!

Não fiquem assustados porque não é nenhuma alma penada que está a escrever este post. Embora não dê notícias há algum tempo, ainda não faleci e encontro-me de boa saúde.

É só pedir!
Para quem não sabe, regressei à minha terra natal (Mangualde) no final de 2017, após 11 anos a morar em Lisboa, onde me licenciei em Medicina Nuclear e trabalhei na área da Banca durante cerca de 5 anos.

Para quem tem curiosidade em perceber melhor esta mudança repentina basta ler o post no link.

Se mudar pequenas coisas já custa, mudar completamente de vida custa ainda mais, mesmo que seja para melhor.

Sempre tive o sonho que criar o meu próprio emprego e poder um dia dar emprego a outras pessoas mas era uma ideia que estava apenas na minha cabeça de forma muito pouco concreta.

Assim que regressei comecei a procurar emprego aqui na zona de Mangualde, Viseu e arredores sempre com a ideia de que não voltaria a trabalhar em algo que me fizesse mal como me fez trabalhar durante 5 anos em …

Era uma vez uma parceira de treino chamada gripe

Olá a todos,

Sei que já há algum tempo que não dou notícias nem aqui nem na página do facebook e só tenho dado sinal de vida no Instagram.
Para além disso era suposto este post ser a continuação da série "Treinar em casa" com vídeos incluídos, mas parece que desta vez não foi a gripe que apanhou Rafael Gomes mas sim o contrário. 
Estive uns dias com febre, tosse, mal-estar geral e como tenho alguns problemas respiratórios, embora já não tenha febre, continuo com uma tosse bastante irritativa. Moral da história: há uma semana que não treino...
Se há alguma vantagem em estar doente é que se acaba por perder algum peso porque embora no meu caso não tenha perdido o apetite, perdi completamente o paladar, o que me tem tirado completamente o prazer de comer
Relativamente ao treino, eu tenho por hábito fazer duas ou três pausas por ano de cerca de uma semana porque sinto que é importante para a minha evolução, principalmente porque me permite recuperar o Sistema Nervoso Central q…